Crônica Sobre um Dia Perdido”

Um dia destes eu abri o Moodle e comecei a reparar que tinha um lembrete insistente sobre três mensagens novas. Que mensagens? Eu nem sabia que era possível enviar mensagens pelo Moodle! É possível. E uma delas é esse texto  do Pedro Freitas, da 3H3. No início da mensagem ele escreveu: “Professor, estive escrevendo um texto na última tarde e gostaria que o senhor desse uma olhada e um feedback, se possível, para postar no blog, caso esteja bacana.” Por que não? Poesia em forma de prosa.

“A ideia do título surgiu exatamente no mesmo instante em que lembrei da ‘Crônica sobre um dia ganho’ pois hoje não foi um dia desses: eu perdi um dia.

Caminhando pela rua, ou sentado em uma escada não é difícil perceber o número imenso de pessoas transitando, cada uma delas com sua história, seu motivo e seu propósito. Propósito. Foi essa palavra que me fez perder um dia… Propósito… Alguns tem, outros não. Mas seria necessário um propósito pra viver? É errado somente existir? Sem nenhum motivo ou causa, apenas ser por ser. Nada de querer ser parte integrante de algo maior, nem o desejo de fazer diferente, apenas existir.

Essa falta as vezes nos leva a uma viagem profunda no pensamento, uma acídia tão devastadora que nos leva a cantos de um sentimento inefável, e quando menos percebemos estamos tão desesperadamente agarrados em meia dúzia de frases prontas, algumas lembranças, ilusões misturadas com frustrações e muita saudade. Saudade de momentos que muitas vezes nem se quer vivemos. Isso porque nos falta um propósito, e no meio dessa falta descobrimos que temos medo desse “nada” que nos resta, pois o “nada” se torna o nosso “tudo”.

Momentos que não vivemos… Vivemos, viver. Outra palavra interessante. O que delimita o enorme abismo entre viver, sobreviver e existir? Esse ultimo me falta propósito, mas o cigarro apaga, o meu amor se perde e o meu propósito faz falta. Mais um dia perdido de muitos que ainda estão por vir.”