BENTO XVI, o breve

Bento XVI

“Queridísimos irmãos,

Convoquei-os a este Consistório, não só para as três causas de canonização, mas também para comunicar-vos uma decisão de grande importância para a vida da Igreja.

(…) Por isso, sendo muito consciente da seriedade deste ato, com plena liberdade, declaro que renuncio ao Ministério de Bispo de Roma, sucessor de São Pedro, que me foi confiado por meio dos Cardeais em 19 de abril de 2005, de modo que, desde 28 de fevereiro de 2013, às 20 horas, a sede de Roma, a sede de São Pedro ficará vaga e deverá ser convocado, por meio de quem tem competências, o Conclave para a eleição do novo Sumo Pontífice (…).

Vaticano, 10 de fevereiro 2013.”

Com essa palavras proferidas em Latim, idioma oficial do Vaticano, o Papa Bento XVI anunciou sua renúncia ao trono de São Pedro. O último Papa a fazê-lo foi Gregório XII, em 1415. Quais as razões para tal decisão? Por ora, as respostas estão no campo da especulação. Idade avançada e saúde debilitada? Bento 16 tem 85 anos e sofre de artrite, especialmente nos joelhos, quadris e tornozelo. Porém, os especialistas em questões da Igreja católica levantam outros possibilidades, tais como, em março do ano passado o jornal “L’Osservatore Romano”, havia escrito que o Papa era “um pastor cercado de lobos”. O que significa tal expressão? “Será que há relação com o desgosto de ver violada sua intimidade pelo mordomo; os vazamentos para a imprensa de papeis pessoais e o dissenso interno entre altos responsáveis da Igreja e as questões de pedofilia envolvendo membros da Igreja de diversas hierarquias? Não há atualmente respostas para essas questões.

Joseph Aloisius  Ratzinger, 85 anos, foi eleito Papa em 2005, aos 78 anos. Seu pontificado durou sete anos, dez meses e dez dias. Hoje, é lembrado por sua enorme capacidade intelectual(teólogo brilhante), mas também por ter feito um pontificado conservador.

Roberto Nasser