As diferenças entre as gerações

Publicado em 02/09/12

O texto que segue é da Isabela Schettini, da 3B1. Uma visão interessante sobre o que é ser jovem hoje em dia. Leia e comente.

“Uma foto choca o mundo. Um jovem abre os botões da camisa e expõe seu peito diante um tanque de guerra. O cidadão tcheco luta pela democracia em seu país. A fotografia é do século passado, retrata uma das manifestações da Primavera de Praga, de 1968. É lamentável não poder relacionar este evento de luta pela liberdade com fatos contemporâneos. A juventude atual perde as conquistas de seus antepassados ativistas ao deixarem de seguir as idéias pelas quais eles lutaram. A utopia de ontem é apenas uma aula de História de hoje. Jovens do século XX lutavam pela democracia no Leste Europeu, por direitos iguais nos Estados Unidos. Atualmente, contudo, a “luta” já não existe mais. Para Zygmunt Bauman, a sociedade do século XXI é egoísta, incapaz de se manifestar para salvar a juventude perdida. Deste modo, jovens permanecem inseridos em uma ilusão de liberdade onde tudo pode ser feito. A realidade, porém, prova o oposto pois a população jovem não é livre, não se manifesta para sair da caixa chamada capitalismo. A mocidade faz “tudo” permitido dentro dos oito vértices desse cubo. Não são mais as vontade políticas que movem a população contemporânea, são as econômicas. A mudança na frente motora muda também a mentalidade da juventude. Eventos como os ataques às lojas em Londres (agosto de 2011) comprovam o quão relevante é o consumo para os jovens. Roubar uma televisão como forma de “protesto” é ridicularizar o jovem tcheco que abrira seu peito parar levar um tiro. Nem mesmo instituições como a Igreja e o exército são capazes de atrair jovens para a adesão a uma causa. O constante discurso juvenil sobre o descontentamento com sistema é inválido, uma vez que a própria juventude é o sistema falho. A verdade é lamentável, não há mais uma ideologia dentre a mocidade do século XXI. O capitalismo desenfreado transformou a Geração Y em caos. Desordenada, a juventude permanece dentro da caixa controlada pela doutrina capitalista. Resta apenas a dúvida: qual será o desfecho quando os jovens perceberem que o cubo onde eles vivem não é tão mágico? “

 

Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto o Band é legal!

mais de Ciências Humanas