Hiroshima

Publicado em 05/08/12

A cerca de um mês e pouco atrás, eu recebi a seguinte mensagem: “sou sua aluna de biológicas, do terceiro ano, 3B4, Amanda Mitsue( 03). Eu escrevi um texto curto sobre a bomba de Hiroshima, não porque tenho parentes mas porque o museu na cidade é muito chocante e emocionante, senti-me inspirada para escrever sobre isto.”

Impossível negar…

No final da Segunda Guerra Mundial, em 6 de agosto de 1945, o presidente Truman dos EUA ordenou que fosse lançada a “Little Boy”, a bomba atômica em Hiroshima, a fim de forçar o Império Japonês a assinar o armistício. Foi vitorioso. A bomba de 60kg de urânio teve um alcance de 2km de raio, que cobriu todo o centro da cidade. A fissão nuclear gera, a partir de poucos quilos de urânio, uma imensa explosão de energia e radioatividade; além disso, forma-se a “mushroom cloud”, que é uma nuvem formada por poeira tóxica que queima e ferve o que vier pela frente. A partir dessa nuvem, forma-se com o vapor d’água, do rio principal da cidade, uma chuva preta, que continha grande quantidade de poeira radioativa, contaminando áreas mais distantes do hipocentro. ‘A chuva preta que queimou meu estômago pelo menos aliviou a sede, mesmo que agravasse as minhas queimaduras’, disse um sobrevivente. Inúmeros depoimentos como este relatam como o céu azul daquele dia se tornou chuvoso de óleo pesado (chuva preta), como os corpos de quem se jogava no rio para aliviar o calor cozinhavam e como o sofrimento e calor tomaram conta das mentes e esqueletos que restavam. Após o incidente, em menos de 4 anos, o solo infértil, as cinzas das casas ganharam vida novamente, remanesceu apenas um prédio daquele dia, a prefeitura, praticamente toda destruída. Não é necessário citar o número de mortos,de feridos, de quem desenvolveu doenças, etc. Dá pra imaginar os efeitos da atrocidade. Muitos sobreviventes desenharam o acontecimento que pode ser visto aqui: http://www.pcf.city.hiroshima.jp/virtual/VirtualMuseum_e/visit_e/vist_fr_e.html . Espero que assim como o Holocausto, a bomba sirva de exemplo (para sempre!) para que nada como isto ocorra novamente. Há um memorial/museu da Paz da cidade com fotos, explicações e esculturas que podem ser vistas, em inglês pelo site http://www.pcf.city.hiroshima.jp/virtual/VirtualMuseum_e/visit_e/vist_fr_e.html  Este museu tem uma parte em que simula o terceiro minuto após a bomba, há um corredor muito quente em que você pode ver bonecos derretendo e pedaços da destruição causada.”

 

 

Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto a Band é legal!