A dor da guerra no Vietnã

Imagem icônica de uma menina vietnamita correndo nua após o bombardeio de sua vila completa 40 anos na semana que vem (Foto: Nick Ut/AP)

Nick Ut/Associated Press

A Guerra do Vietnã foi um dos conflitos mais terríveis de um século de conflitos terríveis. O envolvimento dos Estados Unidos, direto ou indireto, durou aproximadamente vinte anos, de 1955 a 1975, embora oficialmente tenham se envolvido apenas entre 1964 e 1973, o que já seria exagerado. Sob pretexto de combater o comunismo no Sudeste da Ásia e levar a democracia e bens de consumo  ao povo do Vietnã do Sul (evidentemente sem perguntar aos vietnamitas se eles queriam tudo isso), os norte-americanos despejaram neste pequeno país mais bombas que em toda a Segunda Guerra Mundial. Armaram a ditadura militar do Vietnã do Sul com as armas mais modernas e destrutivas da época, com exceção da bomba atômica. O resultado foi uma catástrofe ecológica e humana. Uma das cenas mais marcantes desta catástrofe faz quarenta anos esta semana (dia 8 de junho). A foto de um repórter vietnamita conhecido como Nick Ut, mostra um ataque de napalm (mistura explosiva de gasolina e fósforo, destinada a destruir a cobertura vegetal das florestas que  protegiam os guerilheiros comunistas do Vietcong, queimando não só a vegetação, mas também os animais e as pessoas que estivessem no caminho) da força aérea sul-vietnamita à aldeia de Trang Bang, disputada pelos dois lados, em junho de 1972. A foto comoveu o mundo. Para os vietnamitas, um povo cujo sofrimento era companheiro contante, um dia típico, nada mais…

Pérsio Santiago

(Crédito da imagem: http://www1.folha.uol.com.br/mundo/1099055-foto-iconica-da-guerra-do-vietna-completa-40-anos-em-junho.shtml, acessada em 03/06/2012, às 09:25)