O século sem bússola

Publicado em 18/03/12

O texto abaixo apresenta a resenha de uma peça chamada O Palácio do Fim, e foi feita pela Beatriz, da 3H2. Só para mostrar o quanto ainda existe de século XX em nós, apesar de toda a tecnologia que temos.

“O século XX, a humanidade presenciou não só duas guerras mundiais, mas tantas outras advindas de conflitos étnicos, religiosos, geográficos e políticos, que também contribuíram para que se estabelecesse um tempo marcado pela dor e pela morte de milhares de pessoas ao redor do mundo. Boquiaberta, a humanidade também presenciou o mais impactante atentado terrorista da história logo na virada do século, em 11 de Setembro de 2001. E então a chamada ‘guerra ao terror’ começa… Escrito por Judith Thompson e encenado por José Wilker, o espetáculo Palácio do Fim reúne densos relatos de um período de dúvidas e infortúnios pelo qual a sociedade passou e passa. E a autora coloca o dedo na ferida causada pelos conflitos bélicos entre o Iraque e os Estados Unidos. O título faz referência à câmara de tortura de Saddam Hussein que funcionava no antigo Palácio Real, em Bagdá. Baseadas em histórias reais, as diferentes perspectivas das personagens se transformam em depoimentos um tanto pesados sobre a guerra, nos quais os conceitos de ética e de verdade estão sob clara influência do sentimento de ambição e de poder. Indicado a quatro categorias do Prêmio Shell (Melhor DireçãoMelhor Atriz – Vera Holtz, Melhor FigurinoMelhor Iluminação) do Rio de Janeiro, a produção chegou a São Paulo em janeiro de 2012. Tive a oportunidade de assistir sua – infelizmente – última apresentação, no SESC, domingo passado (11). Já estou atrás de informações sobre uma possível prorrogação da temporada. Se for acontecer, querido leitor, ficará sabendo.”

Para o texto completo, visite o blog da Beatriz no seguinte endereço: http://semnuncaesqueceraloucura.blogspot.com

Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto a Band é legal!