O Muro de Berlim

Publicado em 13/08/11

A construção do Muro de Berlim completa 50 anos hoje, dia 13 de agosto de 2011. Iniciado na madrugada do dia 13 de agosto de 1961 pelo governo da Alemanha Oriental, com a poio da União Soviética e sob os olhares atônitos dos berlinenses, o Muro foi o maior símbolo da bipolaridade que o mundo vivia naqueles tempos de Guerra Fria.

O Muro não foi apenas uma obra para a autoafirmação da Alemanha Oriental, estado satélite da União Soviética, mas foi erguido  para salvar este país de uma crise anunciada,  já que Berlim havia se tornado uma porta aberta para o Ocidente e a fuga de mão de obra qualificada (cerca de 2 milhões de pessoas entre 1951 e 1961), já estava afetando negativamente sua economia.  Ele cortava a cidade de Berlim em duas partes por aproximadamente 155 quilômetros no sentido norte-sul e ao redor de sua  parte ocidental,  não foi construído de uma única vez, mas ao longo de vinte e oito anos sem interrupção. Quando foi derrubado, em 1989, era um imenso complexo de segurança – que incluía campos minados, longas cercas de arame farpado, torres de guarda, cercas elétricas e outros dispositivos – que consumia grande parcela do PIB da Alemanha Oriental. Tudo isso para evitar que as pessoas fugissem em busca não só de melhores condições de vida, mas de liberdade. Centenas de pessoas foram mortas por isso, tentando escapar das privações e da constante vigilância de um  Estado opressor.

Infelizmente, passados 50 anos, o mundo ainda não está livre de muros, como o da fronteira entre o México e os Estados Unidos, ou o que separa Israel da Cisjordânia, ou  ainda, o que separa Índia e Paquistão. Ao contrário do que seus idealizadores imaginam, estes muros não trazem paz e segurança, mas apenas semeiam ódio e rancor, como o Muro de Berlim bem comprovou.

Pérsio Santiago

O site brasileiro da emissora de televisão alemã Deutshe Welle publicou hoje  uma página  especial, bem completa e precisa, sobre o Muro. O link segue abaixo.

http://www.dw-world.de/dw/0,,12345,00.html

Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto a Band é legal!