A tecnologia e a busca da liberdade

Sexta-feira passada as forças de segurança do governo da Síria abriram fogo contra os manifestantes que pediam loiberdades e a renúncia do “presidente”  Bashar Assad, filho do “ex-presidente” Hafez Assad. De acordo com a folha de São Paulo (http://www1.folha.uol.com.br/fsp/mundo/ft2603201102.htm)  foram 25 mortos. É provável que isto leve a uma nova interveção dos países ocidentais/ONU.

É interessante notar que, neste caso também, as redes sociais propiciadas pela tecnologia da informação são o elo fundamental para a organização de grupos  que estão cansados de viver sob ditaduras republicanas que perpetuam baixíssimos níveis sociais sob os mais variados pretextos. Isso tudo me lembrou a resistência do povo do Vietnã do Sul (país que não existe mais desde 1976) contra a ditadura de um sujeito chamado Ngo Din Dien, sustentado pelos Estados Unidos. Em sua resistência cotidiana à ditadura, os sul vietnamitas, apesar de não contarem com a internet (nem satélites de comunicação comerciais existiam!), souberam utilizar de forma magistral a tecnologia disponível. A foto abaixo chocou o mundo e chamou a atenção da opinião pública intenacional para a repressão no Vietnã do Sul.

File:Burningmonk.jpg

O monge budista Hòa thượng Thích Quảng Đức, imolou a si próprio no ano de 1963 em plena cidade de Saigon (capital do Vietnã do Sul, hoje Ho Chi MInh)  para protestar contra a ditadura sul vietnamita. Não mpoderia ter sido mais eficaz, nem se existissem celulares com transmissão de dados em tempo real.